InícioBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-seCalendárioFAQ
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
O SSD sempre prioriza o RPG de verdade com boa descrição de fatos e o livre arbítrio da jogatina, sem restrições de seu player ser um fumante passivo ou homossexual, não importa, no On game vale tudo desde que se tenha a boa consciência de que toda ação gera reação. Nada é de graça, se você quer tomar uma bebida gelada, roupas bonitas e novas, respeito moradia de bom descanso e privacidade etc deverá manter-se financeiramente, ou poderá contar com a ajuda mínima do santuário que sede repúblicas roupas e suprimentos básicos, mas com a intensidade dos treinos dificilmente tratará uma fratura exposta com tala e um pouco de gelo. Entenda que isso é completamente On game e todos os detalhes serão importantes.
A história se passa uma geração após a clássica. Por início desta temporada ON apenas os cavaleiros de bronze se apresentam a deusa Athena e como o sistema de jogo ele pode buscar aprimoramento e subir de hierarquia ON game. Ou seja, isso é um jogo e no jogo você deve conquistar a experiência necessária para ter poder e uma boa gama de subterfúgios. O mundo novamente entra em colapso com o passar de novos acontecimentos (Leia o prólogo), e é inevitável confrontos divinos em busca do poder da terra considerada ponto chave da conquista.

Últimos assuntos
» Já era o jogo?
Sab Jun 04, 2016 4:26 pm por Draco

» [Parceria] RPG AnimesPlus - Naruto Hajime
Sex Mar 11, 2016 4:59 pm por Melkor

» Parceria entre Fóruns
Ter Mar 01, 2016 8:06 pm por Nash

» Controle de Reserva
Seg Fev 15, 2016 2:56 pm por Donquixote Doflamingo

» Duvidas e sugestões
Seg Fev 15, 2016 2:47 pm por Eileen de Gêmeos

» [Ficha de Personagem ] Faon de Fornalha
Dom Fev 14, 2016 12:31 pm por Azos

» Pórtico do vilarejo
Sab Fev 13, 2016 7:14 pm por Acrísio de Andrômeda

» Taberna Noturna
Sab Fev 13, 2016 2:15 am por Diego Kaminari

» [Ficha de Personagem] Ius - Armadura de Unicórnio (em construção)
Sex Fev 12, 2016 8:26 pm por Ius


Compartilhe | 
 

 8° Prisão Cocitos - VIII

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
ADM Geral
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens : 91
Data de inscrição : 15/11/2011

MensagemAssunto: 8° Prisão Cocitos - VIII   Sex Dez 16, 2011 4:45 pm

Cocitos: Aqui ficarão afogados neste Inferno de Gelo os criminosos mais sérios e que planejaram se rebelar contra deuses.

Prisão guardada pelo Espectro de Harpia.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://saintseiyadinastia.forumeiros.com
Ashura de Griffon
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/07/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Qui Dez 13, 2012 11:19 am


Cocitos a mega prisão de gelo que guarda os criminosos mais perigosos essa prisão infernal fora construída para guardar os rebeldes e logo ao chegar nesse inferno Ashura tinha sua primeira pergunta em mente "Como demônios Aquiles conseguiu fugir daqui?". Passos rápidos porem cautelosos eram dado pelo Kyoto o qual mantinha-se com a capa e escondia seu cosmo, ao longe o jovem podia observar as quatro esferas comandadas pelos Kyotos e pelo próprio Hades.



De toda forma eu voltava a fitar o horizonte e me focava em achar o inimigo mas como ele era? Não me era incomum o nome Aquiles talvez algumas memorias longínquas dele ainda viviam em mim mas nada que eu pudesse criar uma imagem completa ou traçar um perfil. Me havia sobrado poucas opções e eu optava por tentar achar o inimigo sentindo o cosmo dele..não poderia confiar em tentar localiza-lo como uma alma vaga pois se Aquiles escapou dessa prisão muitos outros também poderiam ter escapado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Storyteller
NPC
NPC
avatar

Mensagens : 207
Data de inscrição : 08/01/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Qui Dez 13, 2012 3:53 pm



Vosso alvorecer de trevas chegará em um véu de ironias.
Estava ali perambulando o Kyoto, sem orientações efetivas optou por procurar serenamente aquele individuo cuja historia não vinha em mente. Cocitos; orgulhosa terra dos blasfemadores. Assim conhecida por todos é uma das prisões mais populares do sub-mundo, isso dado ao fato de ser a prisão onde castiga os rebeldes e blasfemadores de toda historia e ciência do planeta.

Saudações do inimigo surgiram das trevas - ou objetivamente dizendo da sombra de uma das montanhas de gelo. Frio feito aquele cenário era a face do homem. Visual tipico grego, seus cabelos eram longos de coloração loira e sua pele era parda conjugando seus músculos aptos de guerreiro. Sua roupa tragava o semblante dos espartano e seu olhar a fúria de tais. Lança arquitetada em suas mãos servirá como escora para seus passos e submisso feito um monge revelou seu verdadeiro eu.


Com seu ego em meio as mãos foi o suficiente para encarar aquele ser encapuzado, primeiro, comprimiu seu tronco para baixo e revelou uma espada na cintura. Puxou-a e fez por onde usar duas armas, contando com um escudo que estaria em suas costas.
Explodiu seu cosmo antes apagado e brilhou o inferno todo com sua irá, mesma omitida anteriormente em seu olhar pacífico.

- Eis eu aqui criaturas.. Aquiles! filho de Tétis e herdeiro do trono dos mirmidões. Nada! exatamente nada! impedira minha saída do inferno, que venha o imperador das trevas, Hades!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ashura de Griffon
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/07/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Seg Dez 17, 2012 7:16 pm


Maldito era o tempo em que o juiz do inferno caminhava por aquele gelo extenso mas também do que adiantaria contar o tempo se estavam todos mortos ali e não passavam de almas vagando pelo sub-mundo ?

A missão já estava monótona porem não cansativa pois afinal eram ordens diretas da majestade do sub-mundo, Pandora. Ashura como um obediente general procurava pelo objetivo sem descansar até que para sua esperança surgia uma sombra fazendo o Kyoto parar de caminhar e só observar a cena que viria adiante.

A capa tremulava com o vento que batia daquele prisão fria conhecida também como o Cocitos, um inferno de gelo que abrigava as almas traidoras dos Deuses ao horizonte a sombra começava a tomar forma dando origem a um guerreiro com lanças a mão e eu pacientemente ouvia as palavras da figura.

- Aquiles, filho de Tétis! Você não é mais herdeiro de nenhum trono..sua traição aos deuses é imperdoável. Eu..um dos três juízes do inferno condeno novamente tua alma ao canto do Cocitos e que dessa vez ela fique aqui para toda a eternidade!

Colocava minhas mãos paralelamente e assim uma especie de projeção de energia começava a surgir seis esferas pequenas parecida com bolhas de cor roxa que flutuavam atrapalhando o caminho entre eu e Aquiles.



- Venha Aquíles, o herói caído !

Spoiler:
 


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Storyteller
NPC
NPC
avatar

Mensagens : 207
Data de inscrição : 08/01/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Qui Jan 10, 2013 9:12 am



O combate estava para ter início, empunhando ambas as armas ainda, aquiles grunhiu e com uma cusparada, lançou um olhar fumegante ao Kyoto. Virou a lança de ponta cabeça e posicionou-se pronto a arremessá-la, as veias salientavam em seu braço e com um movimento brusco, atirou-a sem aviso prévio e com uma velocidade tamanha que mais era que um simples projétil. Rapidamente, empunhou o escudo de suas costas também, e em um brilho púrpura, revelou uma intenção mais que a própria vingança: Estava sob controle.

Mas quem? Será que Griffon perceberia esta presença? Enfim, o poder daquele "humano" não era mais de tal natureza, cabia agora ao destino revelar o vencedor, e aquela deixa para um novo conflito interno. Aquiles, dos pés ligeiros, era agora uma entidade de razões alheias, propriedade da vingança e do ódio de alguém cujas caras recusava-se a mostrar...talvez abrir as portas do tártaro não foram uma boa ideia...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Zaes
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens : 13
Data de inscrição : 19/03/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Qui Jan 10, 2013 10:32 am

Partiu sem esperar mais nada após as ordens de Pandora, demorou um pouco até chegar onde estava o seu irmão Griffon, viu uma lança ser lançada contra esse que ainda não tinha uma reação. Griffon podia ver antes mesmo de reagir milhares de feixes negros de energia, queimando tudo em seu caminho, inclusive queimando e causando explosões que varriam tudo, levando de volta a grande lança arremessada por Aquiles, a grande quantidade de bolas de fogo partiu na direção de Aquiles com intenção de varrê-lo junto com tudo que estava sendo destruído.




- Ora, ora, ora irmão Griffon, vejo que as coisas não estão
tão simples assim por aqui...

O sarcasmo na voz de Zaes era notável, era irritante, mas demonstrava sinceridade, de certa forma esperava mais de um Kyoto, precisavam acabar logo com Aquiles e ele sabia disso, ficou apenas observando os efeitos de seu golpe sobe Aquiles.


Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Storyteller
NPC
NPC
avatar

Mensagens : 207
Data de inscrição : 08/01/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Seg Jan 14, 2013 2:04 pm



Aquiles foi infeliz e teve seu golpe fatal anulado. Milésimos no espaço tempo foi o suficiente e lê tirou o ataque que estava prestes a se chocar com a cabeça do Griffon. Vendaval criado pelo mais ardente fogo soprou sua lança para bem longe e, junto a isso, banhou seu corpo com tamanha energia cósmica que foi casualmente obrigado a usar o escudo antes empunhado. Garuda estava ali e diante de seu olhar o julgamento fora executado, seu conceito era simples e ao mesmo tempo sagaz.. Eis o matar ou matar proclamando alto em sua alma!


Saiu da posição defensiva e partiu para um ataque a nível do Kyoto. Primeiro, emanou todo seu cosmo em um ponto único de seu escudo e após esse brilhar intensamente, bateu firme a parte inferior no solo criando uma onda eletromagnética que devastará tudo ao seu redor num raio quadrado de 30 metros. Simples e de uma riqueza límpida, ser acertado por isso é o mesmo que ser esmagado por 200 toneladas em uma velocidade considerável a da luz.

- Esmagarei todos vocês vermes imundos! desapareçam!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ashura de Griffon
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/07/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Qua Jan 16, 2013 12:00 pm


Um deslize ali seria fatal, de fato Griffon estava sendo muito descuidado ali, bastou alguns segundos de desatenção e uma lança vinha fumegante em direção a cabeça do Kyoto e antes do mesmo reagir uma grande energia cosmica surgia e rebatia aquela lança para longe levando junto o inimigo.

Instintivamente Ashura recuava um pouco e assim olhava ao redor mas logo ouvia uma voz e ao sentir o cosmo vindo do mesmo conseguia figura-lo, se tratava de um dos três Kyotos..seu irmão, Garuda. O mesmo já vinha com o deboche impregnado na fala mas Griffon apenas ignorava aquilo e se focava em Aquiles.

- Veio a mando de mestra Pandora ou está aqui só para perder tempo ? Perguntava de forma seria.

Ashura via que teria usar bastante de sua inteligencia naquele combate, teria que criar grandes estrategias e por isso não era hora de gastar sua energia cósmica com um disfarce. O kyoto puxava o manto negro que escondia sua aparência e assim revelava um homem de cabelos brancos e uma reluzente sapuris que demonstrava a grandiosidade de um dos juizes do inferno.

O cosmo quase nulo que o kyoto antes demonstrava agora dava lugar a uma aura negra crescente que transmitia o terror e o medo. Não havia mais motivos para Griffon se segurar e o mesmo entendia aquilo demonstrando essa emoção de combate com seu olhar.



O filho de Tétis não tardava em tentar atacar ambos os kyotos e assim ele concentrava seu cosmo em um ponto fixo de seu escudo e levava o mesmo ao chão criando assim uma onda de devastação que consumia tudo em seu caminho. Ashura em reação usava sua mão direita para controlar três das seis esferas fazendo essas três aumentarem de tamanho e criar uma especie de proteção, em seguida o Kyoto começava a recuar dando um grande pulo para cima e se preciso usar seu escudo. Enquanto isso usava a mão esquerda para controlar as outras três esferas fazendo as indo para trás do corpo de Aquiles, aproveitando a destruição em massa para ficarem camufladas, e em seguida se dividirem em esferas menores e grudarem nas costas do inimigo.

Griffon começava a pensar um pouco ali, o inimigo usava muitos golpes que dependiam da sustentabilidade do mesmo e de pontos fixos de equilíbrio, sendo assim havia uma chance em tentar derrubar o equilíbrio do mesmo. O kyoto focava as esferas menores para irem diretamente nas pernas e nos pés de Aquiles porem não iria faze-las atacar o traidor dos deuses ainda.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Storyteller
NPC
NPC
avatar

Mensagens : 207
Data de inscrição : 08/01/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Ter Fev 12, 2013 8:45 am

A estratégia de Griffon funcionara exatamente como tencionou, mas notoriamente fora desprezada pelo adversário. Isso era inesperado vindo de um herói tão aclamado. Teria o submundo mudado tanto a natureza deste guerreiro, era uma pergunta a se fazer. Entretanto, a batalha não permitia divagações a respeito e logo Aquiles sorria em frenesi, que olhava para Garuda. O juíz estava imóvel desde que fora acertado pelo ataque do filho de Tétis e nem mesmo seu cosmo se manifestava agora. De alguma forma, ele parecia ter sido atingido por algo diferente do que alveja a Griffon e isto parecera muito perigoso.

Agora sem se preocupar com as ações deste juíz, o herói voltava-se plenamente contra Griffon, ignorando a existência das esferas em seu corpo. Retesara seus movimentos e uma energia puramente negra envolveu sem braço direito; não era simples treva que ele manipulava, aquela energia parecer conter algo mais, como um vazio voraz. Talvez isso tivesse feito a diferença no ataque que desferiu contra Garuda. Antes que compreendesse plenamente do que era constituída a energia, uma lança cósmica fora atirada em sua direção. Quando a meio caminho, a lança parecia se partir e dela se originavam outras seis. Cada uma delas visava um ponto diferente do juíz, que percebia ser a sua cabeça um deles.

Após este movimento, Aquiles recuava com um salto e batendo novamente seu escudo no chão, projetava uma habilidade defensiva esférica e translúcida ao seu redor.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ashura de Griffon
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/07/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Seg Fev 18, 2013 4:18 pm


Ashura conseguia ver aquela densa onda de energia passar pelo chão e ir destruindo tudo pelo caminho, ainda no ar enquanto esperava a mesma passar o kyoto movia seus dedos direitos fazendo as esferas irem descendo pelas costas de Aquiles e chegando até seus pés na região do fim do tornozelo e do calcanhar.

O raciocino era o seguinte: Se o filho de Tetis era um guerreiro que usava de lanças e escudos, então logicamente seu ponto de equilíbrio e força para alcançar as posições de lançamento da arma vem de suas pernas e sem os pés a perna não pode fazer 100% dos movimentos ou seja...é o fim dele.

Lentamente Ashura saia de seu longo pulo agora voltando ao chão e levava o olhar para o outro juiz do inferno e ao julgar sua súplice podia ver que se tratava de Garuda, soltava um olhar de descontento ao ver que o mesmo fora atingido pela onda anterior e agora estava basicamente inconsciente se não morto. O juiz levava o braço pouco a frente deixando a poeira que o golpe havia gerado abaixar e assim dava algumas risadas.



- Não posso acreditar Garuda, fala de meu atraso mas não consegue desviar de um simples golpe.

Subitamente o espectro podia sentir um cosmo vindo de onde estava o heroi caido e assim sua atenção se voltava totalmente ao mesmo, ele começava a analisar o inimigo e via que em seu braço havia uma especie de energia sendo canalizada..uma energia negra que lembrava muito as trevas porem não eram trevas absolutas, elas apreciam estar vazias por dentro..será que Áquiles tinha conseguido alguma forma amais a seu cosmo que deveria estar parcialmente selado por causa de sua prisão no Cocytos ?

Agora não importava mais, o adversario de Griffon rapidamente lançava aquela energia em forma de lança que vagava rapidamente em direção do kyoto se dividindo em seis em seguida e visando a cabeça do mesmo. Usando seu braço esquerdo a vitima colocava seu braço mais a frente e em um piscar de olho liberava uma imensa quantidade de cosmo fazendo com que a gravidade na frente se revertesse e um impulso fosse criando varrendo as laminas para o lado oposto e indo na direção do herói caído, porem o mesmo agora estava usando uma especie de forma defensiva. Enquanto Ashura tinha usado o braço esquerdo para proteger-se das lanças a mão direita que estava controlando as esferas começava a nutrir rapidamente as tais criações de Griffon e em questões de segundos já estavam suficientes para destroçar os dois pés do adversário.

Calmamente Ashura movia seus dedos da mão direita fazendo a esfera adentrar um pouco na pele de Aquiles e assim o mesmo abria um sorriso um pouco sarcastico pensando: " Pandora deve estar furiosa pelo meu atraso" Pouco depois o kyoto estendia sua mão direita e dava a palavra final para Áquiles.



- Filho de Tetis, nosso embate foi um bom aquecimento para minha alma mas ele acaba aqui, afinal ficarei decepcionado em tardar a minha rainha. Volte novamente no fundo do Cocytos e não retorne nunca mais, caia Àquiles !

Logo com um movimento do dedo indicador o juiz do inferno fazia com que as esferas que estavam reunidas e comprimidas com uma boa quantidade de cosmo explodissem aniquilando junto de sua existência os pés do Aquiles principalmente a parte interna logo impossibilitando os golpes do tal.



Mantendo cautela e calma Ashura dava passos calmos rumo ao herói caído e caso ele tentasse atacar o kyoto esquivaria da melhor forma possível, porem se conseguisse chegar até perto do inimigo iria colocar a mão direita mais a frente e olhar friamente para alma que iria perecer ali mesmo e em seguida iria usar sua habilidade Blood Cutter para liberar a energia internamente e destruir um dos órgãos vitais para o inimigo no momento, o figado.

Citação :
Habilidades Usadas:

Nome:Negative Impulse
Descrição: Deixando seu braço de forma rígida na diagonal esquerda superior e com um pouco de cosmo concentrado na mão,Ashura faz o movimento de corte descendo e assim gera uma onda de choque que avança sempre para frente e gradativamente aumentando seu tamanho mas sua força mantém a mesma desde o inicio ate o final,sua força é a de arremessar uma pessoa para cerca de 3 metros de si.Seu limite de tamanho é de apenas dois metros de distancia do braço de Ashura.
Custo: Elevado
Usada para reverter as lanças do Àquiles

Caso conseguir:

Nome: Blood Cutter
Descrição: Esta técnica pode ser usada tanto com os pés quanto os punhos,só basta que o cosmo seja concentrado no membro desejado.Quando concentrado,Ashura deve estar perto o suficiente para atingir(com a perna ou com os punhos) na área exata ou bem próxima do órgão desejado liberando uma onda de choque que causa um dano serio ao órgão escolhido podendo ate mesmo prejudicar sua função.Os únicos órgãos inatingíveis por essa técnica são o coração e o cérebro.
Custo: Muito elevado
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Storyteller
NPC
NPC
avatar

Mensagens : 207
Data de inscrição : 08/01/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Qua Fev 20, 2013 1:08 pm


Citação :
Ashura
Com uma esquiva rápida, Ashura desviava o ataque, porém não completamente e, tão pouco, ileso. Sua perna direita fora acertada, de raspão, pela lâmina negra de Aquilles e a sensação fora muito dolorosa. A onda de dor parecia percorrer sua perna, como se a paralisasse por instantes, ao mesmo tempo em que sua carne experimentava uma sensação de choque, seguida de dormência. Esta sensação se propagava para além da percepção carnal, como se Ashura tivesse um corpo etéreo, cósmico, e ele também fosse afetado. Por algum tempo, sua perna permaneceria assim, inutilizada. De alguma forma, o juíz intuía que se houvesse acertado-lhe em cheio, estaria na mesma condição de Garuda; o que o levou a pensar qual seria, então, o efeito máximo daquela técnica sobre alguém.

Contudo, não perdia-se em divagações e logo contra atacava. Novamente efetivo, graças ao claro desprezo do inimigo pelos seus ataques. As esferas enterravam-se na carne inimiga, porém o urro que o Juíz ouvia não era de dor; parecia mais uma besta selvagem demonstrando a intenção de outro ataque. No entanto, tinha agora seu corpo dilacerado pela técnica de Ashura, que se aproximava lentamente, imaginando o combate vencido. Grande erro. Aquilles, ao invés de cair com a ação de Ashura, moveu-se arrancando sua própria perna; ou assim parecia. O inimigo revelava-se agora bem diferente do que sua aparência anterior; o aspecto do Filho de Tétis nada mais era do que uma couraça, existente apenas para o sacrifício e por isso o inimigo não fazia questão de desviar-se de nenhum ataque. Agora livre daquela forma inútil, o kyoto conhecia as reais feições do inimigo:


A ferocidade contida naquela nova aparência ia além do que as simples criaturas do Submundo poderiam alcançar. Ele era muito mais do que os Juízes imaginaram no início do combate; era realmente um ser digno da eternidade no Cocyto, pois seu corpo por si só já era uma blasfêmia contra toda a criação. Talvez por isso a última técnica de Ashura não tinha surtido efeito: não havia um órgão a ser atingido de maneira que causasse o fim daquela criatura; ele não estava vivo, no sentido comum da palavra.

Não bastasse isso, o kyoto sentia um cosmo avolumando-se de forma aterradora e vindo em sua direção. A energia que esta outra criatura gerava enquanto se movia, parecia ser o suficiente para aniquilar qualquer outra alma errante que em seu caminho ficasse. Não demoraria muito para que chegasse até ele e o ser com o qual ainda combatia, pareceu olhar para a direção de onde esta segunda besta vinha e pareceu, de alguma forma, satisfeito com isso, pois aos céus sem vida urrou novamente, triunfante, o que tirou-lhe a reação naquele instante.

Citação :
Off: A segunda criatura, de cosmo esmagador, não chegou ainda. Sua chegada se dará no próximo turno.

----------------------------------------------
Citação :
Shin

Depois da saída do Castelo, Shin percorria rapidamente o caminho em direção ao Cocyto. Embora o trajeto pudesse parecer vago em muitos momentos, bastava delegar atenção às elevações de cosmo do kyoto e também de um inimigo. Quando já podia se considerar próximo, no entanto, uma silhueta ao longe chamava-lhe a atenção. Embora pouco distinguível, Shin sabia que tratava-se da falsa Pandora, que aos espectros enganara. Sua velocidade era assombrosa e ia exatamente na direção da batalha. Pressentindo, porém, a presença de Benu em seu encalço, a criatura parou por uma pequena fração de tempo e expandiu seu cosmo. Esta manifestação fora acompanhada de uma onda negra, como uma nuvem, que vinha ao encontro de Shin. Com sua habilidade, que mantinha sempre ativa, pôde ver se tratar de uma nuvem de farpas que vinha em seu encalço, de extensão assombrosa. Aquele movimento fora apenas para retardá-lo, pois logo a falsa Pandora prosseguia. Antes de prosseguir o caminho, o espectro precisaria escapar daquele massivo ataque, o que não parecia ser tão simples.

Citação :
Considere a extensão do ataque em forma conoidal, a partir do corpo inimigo [ posição 0 na imagem ], sendo que sua abertura máxima é de aproximadamente 45m de raio
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Shin de Benu
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens : 27
Data de inscrição : 15/11/2012
Idade : 22

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Qua Fev 20, 2013 7:48 pm


~Benu Shin~
Primeiras ações, Em busca de uma missão - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - ♦


“Do que realmente se trata aquela criatura na qual a suposta Pandora mencionou... Estranho... Sinto-me perturbado de alguma forma... Não sei ao certo dizer... Mas tenho certeza que há muitas revelações que ainda se ocultam, e menos hora irá de ser reveladas... E o porquê daquela aparência angelical... Não fez sentido algum aquilo... Será que há uma força oculta neste lugar que pode ir além da visão de um deus?... Impossível...”

Shin realizava longos saltos com extrema velocidade rumo a sua rota que fora traçada como próximo objetivo, suas asas negras concedidas por sua sápuris o auxiliava a alongar seu salto sem perder velocidade, atento com a situação, seu olho divino já mostrava o que vinha pela frente, assim o tal já se preparava para um embate inevitável, não sabia ao certo se tais kyotos ali o receberiam abertamente, mas aquilo não era sua real preocupação diante do que começava a sentir, não longe dali era possível com seu majestoso olho avistar uma presença sobrecomum, aquela energia que avistara podia ser comparada facilmente a de um deus, era algo assustador e aterrorizante, e de alguma forma seu olho ainda não conseguia lhe mostrar claramente do que se tratava, apenas o fazia enxergar tal monstruosidade de poder.


Mal teve tempo para pensar em algo, em pouco segundos seu campo de visão recebia uma presença inusitada, esta por sua vez tratava-se da suposta Pandora na qual o tinha orientado a missão, parecia ir diretamente onde a batalha ocorria, mas por alguma razão, mudava rapidamente seu real objetivo por instantes com um intuito ofensivo muito claro perante Shin, expandindo assim seu cosmo a tal criava um ataque direto a Shin sem segundas intenções, apesar de ser extremamente direto, o ataque fora lançado em forma de onda, na qual visava atingir grande parte do local, porém já sabia (através do olho) que o ataque não se manifestaria muito longe. Assim o hábil espectro agia com estrema sensatez perante aquela situação, realizando em extrema velocidade da luz um impulso na qual se originou em um grande salto que visava seu corpo ficar de frente com a situação, para que assim pudesse ter a total certeza de sua esquiva e consequentemente agir de forma mais eficaz caso fosse necessário criar uma rápida resposta, mas não era o caso, já que a suposta Representante do Submundo já retornava em direção a batalha que acontecia no Cocyto.

“Ela é um deles!... Não há outra hipótese... A verdadeira Pandora não teria motivos algum para tal ataque a minha pessoa! Porém é muito suspeito... Alguém que conseguiu nos enganar até agora... Por que seria tão imprudente assim? Afinal... O que realmente desejam aqui?... Além da espada de Hades, os tais obviamente desejam a nossa morte a qualquer custo, mas chegam ser até mesmo estúpidos para obterem de tal proeza. Quem além dos Athenianos pensariam em tal ataque diretamente a nós? A ponto de roubar um dos objetos mais preciosos que há neste reino... Quem realmente são?! E até onde isso vai chegar...”

Assim, o jovem espectro visava em alcançar o campo de batalha o mais rápido possível, sua atenção era de extrema cautela, para que pudesse reagir a qualquer nova reação que acontecesse a sua volta, e ao mesmo tempo, tentava decifrar a real aparência visual daquela assombrosa energia que era inevitável de se sentir no local.

Citação :
Caso o salto não for necessário e Shin perceber que ainda irá ser atingido em partes, o tal utilizará de suas asas para cobrir-se por completo, criando assim uma defesa com sua própria súrplice revestida com seu intenso cosmo.


Eye of Horus (عين حورس)

Em suas constantes cerimônias religiosas em prol aos deuses egípcios, Shin tornou-se rapidamente um especialista em rituais egípcios, em um destes, o mesmo sacrificou parte de sua vida e jurou lealdade eterna a um dos tais, recebendo em troca um presente divino onde jamais outros homens foram concedidos sem receber algum tipo de maldição juntamente a ele, o Olho de Hórus, que quando ativado, visualmente fica cravado em sua testa a imagem dele (como se fosse uma tatuagem com um aspecto muito realista), o concedendo uma visão teoricamente impossível de um mortal usufruir-se, fazendo com que assim o tal consiga enxergar perfeitamente em 360° em uma visão extremamente ampliada, o tornando impossível se ser surpreendido por quaisquer direções, além de enxergar através de objetos sólidos ou em ambientes densos e ofuscantes o mesmo consegue observar qualquer ser em todos os tipos de estados existentes (tanto matéria quanto espiritual) independente de sua velocidade, facilitando uma futura esquiva ou simplesmente observar/presenciar tais alvos na área.







Narrações - Falas - Pensamentos - Outros
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ashura de Griffon
Aprendiz
Aprendiz
avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/07/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Qui Fev 21, 2013 3:18 pm


O Kyoto se surpreendia com o acontecido, sua perna fora atingida de raspão por uma das lanças negras mas de alguma forma aquela energia negra conseguia projetar um " corpo" para o juiz e pior conseguia fazer com que um aspecto de dor percorresse o espectro. Por um momento Griffon conseguia ignorar aquela dor e usar o Blood Cutter porem não adiantava de nada agora que Aquiles tinha se transformado em um único monstro que desafiava toda a criação. Surpreso Ashura dava um longo pulo para trás criando distancia entre os dois.

"- Mas o que demônios é essa criatura ? Seu corpo parece já estar morto..e como o Blood Cutter não funcionou só nos resta uma solução : O cosmo será o que irá elimina-lo, mas essa energia negra..de fato ela aumentada seria um serio problema então tenho que tomar cuidado com os ataques mas isso faz pensar, se de certa forma ela conseguiu me passar a energia de uma dor tanto que ela está dormente, isso me faz criar a hipótese de que ou essa energia suga parte da vitalidade de onde atingir ou ela cria o sentimento de dor no inimigo mas de ambos o jeito isso é mau."



- Interessante..realmente interessante, faz tempo que eu não via algo desse gênero. Pelo jeito você perdeu a sua alma filho de Tetís ou deveria dizer..renegado !

Em seguida eu sentia um forte cosmo vir em minha direção e novamente eu dava um salto porem dessa vez menor devido a leve imobilidade de minha perna, tentava compreender o que seria aquela feroz energia que me ameaçava vindo em minha direção, em seguida podia ouvir o urro da criatura e assim arregalava meus olhos percebendo meu erro..eu tinha o subestimado, talvez meus ataque só tivessem alimentando aquela criatura ?

Em via das duvidas eu me preparava para qualquer ataque e usava novamente a técnica Shell para criar agora mais 6 esferas , 5 deixava para a defesa e uma envia furiosamente na direção do antigo Aquiles para ver o que aconteceria quando a mesma atingisse o inimigo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Storyteller
NPC
NPC
avatar

Mensagens : 207
Data de inscrição : 08/01/2012

MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   Sex Fev 22, 2013 6:26 pm



Citação :
Shin

As ações tomadas por Shin seriam certas, se não houvesse subestimado a mulher e a velocidade de seu ataque. Estivesse o espectro mais distante, conseguiria executar sua ação e sair ileso. Mas, dada a distância que dela se manteve, tentando alcançá-la, o ataque dela o acertava antes que seu salto o livrasse daquilo. Porém, a medida de envolver-se nas asas de sua sapuris foi benéfica e o poupou de um estrago maior em seu corpo; pois a força contida naquele golpe conseguiu ultrapassar esta defesa, flagelando as penas metálicas, o atingindo ainda com um número considerável de agulhas. A dor que elas causavam trazia desconforto e parecia se alastrar a partir do ponto onde tocavam. Entretanto, mesmo aquilo não seria o suficiente para tolher a vontade de Shin, que ainda via a silhueta da mulher desaparecendo conforme se afastava. Subestimara o poder dela, agora teria que encontrar meios para alcançá-la e detê-la.

Progredindo no trajeto, logo chegava ao ponto onde havia o cosmo de um dos Juízes, Griffon, digladiando-se com uma criatura, morte em aparência mas viva em ações, pois concluía um ataque contra o Kyoto. Longe, atrás desta besta, estava a mulher, levitando protegida por uma esférica forma translúcida. Seu poder era impressionante e claramente acima do Espectro de Benu e até mesmo do Juíz próximo dele.

----------------------------------------------

Citação :
Ashura

Uma vez que se atinha a urrar vitoriosa, a criatura não tivera tempo hábil para desviar ou bloquear o ataque do Juíz, que a acertara em cheio. Contudo, a esta altura, Ashura sabia que sua percepção e conjectura a respeito do que fazia aquele ser não estavam erradas. Ele viu o corrompido tentar alimentar-se da esfera, porém sem eficiência, recebia dela o dano pretendido. Neste ponto, o Kyoto compreendia que até mesmo aquela capacidade era limitada e lembrou-se então da figura de Garuda. Com todos os movimentos executados pelo Griffon, o corpo do outro Juíz havia sido parcialmente levado pelo vento. Não era mais do que um amontoado de cinzas, a cobrirem a sapuris que por terra caía, naquele instante. Outro ponto que vinha à tona era de que aquele ser não possuía uma inteligência ampla. Uma vez atordoado pelo ataque, novamente urrou em ódio e partiu em disparada para acertar Ashura.

Quando à meia distância de seu alvo, o inimigo retesou imprevisível e estendeu sua pútrida mão à frente do corpo, de onde inúmeros fragmentos de negra energia eram lançados, adquirindo uma trajetória aleatória individualmente, mas buscando acertar o Griffon do Submundo. Algo em Ashura respondeu imediatamente àquele movimentar e o achou deveras familiar: era muito similar ao ataque do Kyoto de Garuda, como se estivesse enfrentando agora o próprio aliado. Fora assim que esta criatura se fizera passar por Aquiles e esta era uma capacidade impressionante, até mesmo para um dos Juízes de Hades.

Enquanto procurava reagir àquela ação, a outra figura finalmente chegava à cena da batalha e lançava-se para trás do atual oponente de Ashura. Seu semblante era bem conhecido pelo Juíz: ali estava a mulher que lhe incumbira de defender o Cocyto, àquela a que todos chamaram de Pandora até então. Reconhecendo o Griffon, ela apenas arqueou as sobrancelhas como se sentisse espanto em ainda vê-lo vivo. Contudo, seus olhos se voltaram para a sapuris de Garuda e sentiu-se satisfeita, dado o olhar que desferia depois.

A mulher então saltou para traz e abriu horrendas e ósseas asas; em uma das mãos jazia uma versão perversa da balança do julgamento, Libra. Na outra, a imensa espada de Hades, coberta por dourado brilho. Toda aquela compleição parecia montar uma forma diabólica de Astrea, a virgem que julga os humanos, portadora da divina balança. Com um gesto simples, ambos artefatos permaneceram a levitar na mesma posição, enquanto as mãos da mulher descreveram um círculo, montando uma esfera de imenso poder, onde ela estava inserida e nela protegida. Por sua experiência, Ashura sabia que aquele poder estava acima do dele; o quão maior, era a dúvida que permanecia.

Concluindo a sequência de eventos, logo chegava a figura do espectro de Benu, já flagelado por algum ataque. Tudo indicava que vinha da mesma direção que a falsa Pandora.


Anima, a falsa Pandora:
 

Status da batalha:
 


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: 8° Prisão Cocitos - VIII   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
8° Prisão Cocitos - VIII
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Prisão Furnace
» Poderes e Habilidades dos Filhos de Afrodite - Atualizados em 09/11/2013.
» Sistema de Prisão
» Fuuinjutsu (Técnica de Selamento)
» Elemento Básico - Doton (Terra)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Saint Seiya Dinastia :: 8° Prisão-
Ir para: